domingo, 17 de junho de 2018

México surpreende e vence a campeã Alemanha. Árbitro mexicano erra e leva Brasil ao empate

Lídia Maria de Melo (fotos e texto)
Equipe do México hospedou-se em Santos na Copa de 2014
Torci muito para a Seleção do México, que hoje venceu a campeã do mundo Alemanha, por 1x0, na Copa da Rússia. O estádio Lujniki, em Moscou, vibrou desde a execução do hino mexicano.
Pelo som que chegou das arquibancadas, dava para perceber que os torcedores do México compareceram em peso.
Torcida, no entanto, não ganha jogo. Jogadores, sim. E quem tem um goleiro chamado Guillermo Ochoa não passa apuro. Nossa! Quanta defesa linda e eficiente. Isso não é surpresa. Na Copa do Brasil, em 2014, ele já deu espetáculo e foi escolhido o melhor jogador em campo na partida contra o Brasil, que teve placar 0x0.
Naquela Copa, a Seleção do México ficou hospedada em Santos e treinou no centro do Santos Futebol Clube. Este blog registrou o fato. Reveja aqui.
A Seleção da Alemanha desta Copa da Rússia não é a mesma da Copa do Brasil. Isso ficou patente, não apenas pelos nomes dos jogadores, mas também pelo resultado do jogo contra o México. Mesmo assim, as duas equipes jogaram muito bem. Fizeram um jogo vibrante e bem disputado pelas duas equipes. Digno de uma final de campeonato.
A minha torcida nada teve a ver com o 7x1 que a Alemanha deu no Brasil em 2014, em Belo Horizonte. É que gosto muito do México, desde que em 1970 assisti ao Brasil ser tricampeão no Estádio Azteca, na Cidade do México. O público torceu fervorosamente pela Seleção Brasileira.
Os torcedores que inventaram a Ola nos estádios e o Olé merecem minha reverência.
Hoje, no entanto, um mexicano me deixou bravíssima. O árbitro que apitou a partida entre a Seleção do Brasil e a Seleção da Suíça, em Rostov-on-Don.
Falem o que quiserem, mas jogar daquele jeito dos suíços, puxando os jogadores pela camisa, principalmente Neymar, não é uma mostra de competência. 
Voltando ao árbitro, o mexicano César Ramos deixou de dar cartão amarelo em lances flagrantemente faltosos, como aquele em que o capitão suíço Stephan Lichtsteiner puxou Neymar pela camisa e derrubou-o no meio do campo. Somente aos 31 minutos do primeiro tempo, depois de repetir a puxada de camisa, Lichtsteiner recebeu um amarelo. Parecia que o juiz não queria ver o óbvio.
Depois, foi uma sequência de falhas da arbitragem. Uma, no lance que resultou no gol da Suíça, quando Miranda foi empurrado e as imagens mostram muito bem, e outra, no episódio do pênalti em cima de Gabriel Jesus.
O resultado foi de 1 x 1, mas o gol suíço deveria ter sido anulado e o pênalti poderia ter resultado em gol brasileiro. Assim, as falhas do mexicano interferiram no placar do jogo.
Essas falhas, no entanto, não têm desculpas, porque o árbitro de vídeo poderia ter ajudado a solucionar as questões. Houve má vontade de César Ramos. Persona non grata.
Esta Copa do Mundo não está sendo muito fácil para as equipes campeãs do mundo. Argentina passou apuros diante da Islândia (1 x 1). Alemanha perdeu para o México (1 x 0). Brasil empatou com a Suíça (1 x 1). Será que a Rússia, que fez 5 gols em cima da Arábia Saudita, vai ser campeã?

Nenhum comentário: