Direitos Autorais

Não reproduza textos, fotos e vídeos deste blog sem autorização da autora.
Mesmo com autorização, se utilizar algum conteúdo, mencione a fonte
e a autoria. Lei 9.610/98.

Translate

terça-feira, 23 de março de 2010

Intuição

Por que falo deste jeito?
É de minha natureza.
Não sei ser fiel a ninguém
se antes não for a mim mesma.
Se minha voz soa forte,
é porque não herdei o dom do disfarce.
Em minhas veias correm sangue.
De gente,
que ferve
e se desalinha,
e se enternece
na hora do acalanto,
do afago.
Se choro,
é porque minh' alma está desperta.
Se calo,
é para ouvir o silêncio
e decifrar os seus códigos.
Ouço tanto!
Muito além das palavras
e do que gostariam.
Não pense perto de mim,
se não quiser que eu adivinhe suas más intenções.
O que é bom não se esconde.
Então, advirto:
minha audição alcança muito mais que pensamentos.
Aos galopes.
O corpo costuma denunciar.
E há tempos
tornei-me exímia leitora das entrelinhas.

Um comentário:

Eunice Bemfica disse...

Isto é um poema mas não é ficção. Quem a conhece sabe disso!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...