Direitos Autorais

Não reproduza textos, fotos e vídeos deste blog sem autorização da autora.
Mesmo com autorização, se utilizar algum conteúdo, mencione a fonte
e a autoria. Lei 9.610/98.

Translate

domingo, 8 de março de 2015

De fonologia a ortografia, de Paula Fernandes à Rede Graal, o idioma de quase todos nós

* Por que será que, quando canta, em vez de "você", "coração" e "lágrimas", entre outras palavras, Paula Fernandes pronuncia "vochê", "corachão" e "lágrimach"? Não soa bem. Ela tem um vozeirão bonito e não precisaria se agarrar a esse artifício.

* Hoje consegui esclarecer de vez. A Rede Graal, de postos de serviços instalados em estradas brasileiras, teve seu nome inspirado no cálice utilizado por Jesus Cristo na Santa Ceia. Sendo assim, a pronúncia correta é Gra-al e não, Gral, como diz muita gente, inclusive funcionário.

* A última praga da moda é escrever os verbos no infinitivo sem a letra "r" no final.  Se não bastasse, os da primeira conjugação  (finalizados por "ar"), na terceira pessoa do singular do pretérito perfeito, estão sendo usados sem o "u". Então, uma frase como "Vou levar" acaba virando "vo leva". Haja paciência para essas transgressões.

Um comentário:

Pedro Oliveira disse...

Moça eu discordo de você, acredito que seja sua percepção pois Paula Fernandes não pronuncia as palavras dessa maneira. Acredito que seja apenas questão de que a palavra sai "cantada" e por isso tem esse aspecto, mas sobretudo acredito que seja engano seu. Desculpe-me!